O delegado regional de Guarantã do Norte, Geraldo Gezoni Filho, informou, que concluiu o inquérito e indiciou por homicídio qualificado o vereador do município de Novo Mundo (296 quilômetros de Sinop), Marcos Antônio Bessa (PSD), pela morte de José Plínio Fernandes da Silva, 54 anos, assassinado a tiros.
O delegado confirmou ainda que Maurício Alexandrino de Souza, que estava junto no momento do crime e chegou a ser preso por participação, foi excluído do processo. Ele também teve o pedido e liberdade aceito pela justiça no começo desse mês. “O Marcos isentou o Maurício de qualquer envolvimento nessa morte. Ele confessou ter matado o Plínio, mas disse que não planejou nada, que tiveram uma discussão e que agiu em legítima defesa, já que segundo a versão dele, a vítima tentou pegar a arma que estava na calça, quando entraram em luta corporal e ele acabou tomando o revólver e atirando. Mas eu qualifiquei o homicídio por entender que foi por motivo fútil”.
A justiça negou um pedido de liberdade, feito pela defesa do vereador, que continua na cadeia de Peixoto de Azevedo. O advogado de Marcos, Pedro Henrique Gonçalvez, confirmou a versão apresentada ao delegado e diz que o cliente dele está à disposição da justiça.
O crime foi no dia 4 de maio. Testemunhas contaram que Marcos e Maurício foram até a casa de José Plínio. Depois de alguns minutos de conversa, José foi baleado, não resistiu aos ferimentos, e morreu no PSF. Os dois fugiram.

 

Por Só Notícias/Débora Lobo (foto: Marcus Mesquita/MidiaNews/arquivo)
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA